Indústria Automóvel deixa apelo ao futuro primeiro


No entender da Sociedade Automóvel de Construtores e Comércio Britânica (SMMT) um Brexit sem acordo pode trazer consequências de proporções ‘sísmicas’.

Representantes da indústria automóvel britânica acreditam que uma saída da União Europeia sem um acordo, pode afetar drasticamente o sector. Desta forma, lançaram o apelo para que, aquele que for eleito o novo primeiro-ministro (PM) britânico, tenha em consideração a sua preocupação.

A SMMT estima que as tarifas e atrasos, causados por uma saída sem acordo, possam causar um prejuízo de cerca de 55.000 € (£50.000) por minuto.

“Uma saída da União Europeia sem um acordo irá despoletar o maior sismo na balança comercial, alguma vez vivido pela indústria automóvel. São biliões de libras em tarifas e impostos que irão ameaçar a escolha do consumidor e o seu poder de compra”, avisaram os representantes da SMMT.

Mike Hawes, CEO da SMTT sublinhou ainda: “A primeira função do novo PM deverá ser o de assegurar um acordo que garanta trocas comerciais sem fricção, porque para a nossa indústria uma saída sem acordo não é opção”.

Boris Johnson e Jeremy Hunt são quem lidera a corrida de sucessão ao cargo renunciado recentemente por Theresa May. Ambos os candidatos já comunicaram publicamente estarem prontos para uma saída da União sem acordo, ainda que esse não seja o cenário preferencial. Os destinos do Reino Unido decidem-se a 31 de Outubro deste ano.


30 junho 2019

Categorias

Internas
Todas